segunda-feira, 7 de julho de 2008

Mártires modernos


Amy Winehouse é a criatura martirizada da vez. Neste começo de fim de década, ela foi eleita para expurgar os males da sua geração com seus próprios tormentos. Toda a imprensa procura suas imagens em momentos de loucura, fragilidade, dor e decadência. Existem "bolões" que especulam a data de sua morte. Existe uma indústria paralela se alimentando de toda a tristeza dessa moça.
Acho que, posto isso, cabem algumas questões. Por que Amy foi a escolhida desta vez? Por que sempre existe essa necessidade de se achar o mártir de uma geração? Por que que, quanto mais alguém nessas condições se aproxima do fundo do poço, maior parece ser a torcida para que essa pessoa se detone de vez?
Vamos tentar responder aos poucos.
Quem tiver sugestões e quiser deixar seu ponto de vista nos comentários, esteja à vontade! A tribuna é de vocês!

2 comentários:

Edson disse...

Isso é típico da mídia, que se alimenta de casos como esse. Isso dá audiência... e o povo idiota gosta de ver desgraça alheia.

É um ciclo. Vão explorar até não dar mais retorno... até aparecer outro "desgraçado" para ser a bola da vez.

Jessica Lara disse...

Infelizmente a culpa não é dá midia pelo menos não a maior parte dela, se notícias como essas não vendessem é certo que não seriam nem publicadas,
as pessoas são atraídas por histórias tipo a da Amy, que possam fazê-las se sentirem melhor com suas próprias vidas, sabendo que tem gente bem pior a quem elas podem julgar...