domingo, 29 de junho de 2008

Paquera de bêbado - introdução

Bêbado é algo chato no sentido mais chato da palavra. Mesmo o mais engraçado dos bêbados, uma hora ou outra, vai ficar chato. Vai passar mal, vai bater no peito ou nas costas de um cara que mal conhece e vai falar "Te considero pra caramba!", vai desfilar sua inconveniência pelo recinto de alguma forma. Todo mundo que já cruzou com um bêbado sabe como é.

Para os músicos, além do "bêbado narrador" de um dos primeiros posts do blog, temos outro tipo de bêbado que estorva até não mais poder: o paquerador. Nenhum músico, aliás, nenhum ser humano em qualquer profissão merece ouvir cantadas estúpidas ao pé do ouvido, sentindo aquele bafo nojento de cachaça.


Oi, gato. Você vem sempre aqui?

As outras profissões têm uma vantagem com relação às providências que se pode tomar quando se ouve uma gracinha desse nível no trabalho. Se, por exemplo, alguma arquiteta, publicitária, gerente de banco, etc. ouvir uma bobagem dita por algum cliente ou colega bêbado, pode até processar o infeliz. Os músicos (e principalmente as musicistas), por sua vez, não têm esse privilégio, apesar da situação ser exatamente a mesma: assédio no recinto de trabalho.

Uma coisa é ser abordada com respeito por alguém que te admirou no palco por alguma razão. Uns querem elogiar sua voz, outros perguntam a marca do violão, outros dão parabéns pelo geral e outros, realmente, querem algo mais. Até aí, nenhum problema: quem é comprometido sai de letra (ou não), quem não é pode querer "conhecer melhor" seu admirador (ou não) e por aí vai. Um casal amigo meu apaixonou-se quando ela o viu tocando baixo com uma banda num barzinho e estão juntos há quase dez anos. Quando o papo acontece com educação está tudo muito bom, está tudo muito bem e o ego agradece.

Mas nem sempre é assim...

2 comentários:

Mário Fraga disse...

O Mulher.. feia como tu é.. deveria dar é graças a deus por existirem os bêbados no mundo pra assim ter alguem que te quer.

Giovana disse...

Oba! Críticas destrutivas sempre são um sinal de fama!

Meu problema não é falta de beleza... é só falta de dinheiro... e de Photoshop, hehehehe.